Conteúdo - Centro

Pesquisadores participam de exposição de tecnologia assistiva

Notícia 299 de 05/12/2012
. Objetos de tecnologia assistiva expostos na tenda da 3ª Conferência

Pesquisadores de núcleos que integram o Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA), ação do plano Viver sem Limite, apresentam exposição de tecnologia assistiva no estande do plano, montado na tenda da 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O objetivo é desenvolver produtos capazes de apoiar a inserção de pessoas com deficiência na sociedade e oferecer serviços tecnológicos distribuídos massivamente no mercado, com custos acessíveis.

A coordenadora da equipe de pesquisadores do CNRTA, Fabiana Fator Banilha, que possui deficiência visual, fala que a própria Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência diz que a deficiência não está na pessoa, e sim na interação com as barreiras do ambiente. Ela explica as vantagens de algumas tecnologias: “O principal papel da tecnologia é de fato minimizar essas barreiras, como no caso da pessoa com deficiência visual que não enxerga a tela do computador. Se ela tem a tecnologia assistiva, que é um leitor de tela e de voz, consegue enviar um email como qualquer outra pessoa”.

Entre as tecnologias expostas estão os acionadores de equipamentos, dispositivos capazes de facilitar o uso de computadores; cadeira de rodas; acionamentos de luz em ambientes; entre outros eletrônicos. Esses equipamentos são feitos pelos bolsistas do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (RS), do Campus Bento Gonçalves, e estão disponíveis para download que permitem serem confeccionados em casa, pois os materiais de produção são baratos e fáceis de fazer.

O bolsista e pesquisador do instituto Rodrigo Canelli conta que há vários projetos com interesse social, mas que é necessário patente para tornar os produtos mais acessíveis.

Foi exposta também uma cartilha de como deve ser construído um site com acessibilidade. O projeto faz parte do Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG), que consiste em um conjunto de recomendações para que o processo de acessibilidade dos sítios e portais do governo brasileiro seja conduzido de forma padronizada e de fácil implementação.

Assessoria de Comunicação Social